Postado Por : Mauro Garcia - BlogdoUC quinta-feira, 1 de março de 2012

  1. Introdução:

    O custo dos produtos vendidos a serem computados no exercício correspondente às receitas de vendas de produtos e serviços reconhecidos no mesmo período. Devendo ser computado na Demonstração do Resultado do Exercício.

    Com a atualização da contabilidade, agora com a utilização do conceito de valor presente, houve grande mudanças na apuração do valor do custo da mercadoria, sendo que as compras a prazo de materiais e mercadorias eram registrados pelo seu valor integral da nota fiscal, sendo embutido ao custo os juros. Esses juros devem ser separados do valor propriamente dito do custo da mercadoria e tratar como despesas financeiras, apropriadas ao resultado.

  2. Custo dos produtos vendidos:

    Está diretamente relacionado com os estoques, porque representa a baixa efetuada na conta por meio das vendas realizadas.

    CPV = EI + C – EF

    CPV – Custo dos produtos vendidos
    EI – Estoque dos produtos no início do período
    C – Compras
    EF – Estoque dos produtos no final do período

    A produção do período é representada basicamente por dois tipos de custos, quais sejam:
       - custos diretos (matéria-prima, mão de oba direta, embalagens etc.)
       - custos indiretos

  3. Custeio por absorção:

    Diz que ao custo da produção devem ser adicionados os custo reais incorridos, obtidos pela contabilidade geral e pelo método por absorção, o que significa a inclusão de todos os gastos relativos à produção, quer diretos, quer indiretos em relação a cada produto.

  4. Custeio direto (ou variável):

    Só são considerados  nesse métodos os custos variáveis, sendo os custos fixos lançados diretamente nos resultados. Muito bom para análise da performance empresarial.

  5. Custeio baseado em atividades:

    Conhecido como ABC, consiste em direcionar os custos indiretos não por centros de custos ou por departamentos, mas por atividades. Mas como incluem despesas administrativas e com vendas, os valores obtidos não são aceitos para avaliação dos estoques para fins contábeis.

  6. RKW:

    Abreviação da expressão alemã Reichskuratorium fur Wirtschaftlichtkeit, esse método consiste em ratear, aos produtos, todos os gastos da empresa; não somente os custos, mas despesas comerciais, administrativas e até mesmo as despesas financeiras e os juros sobre capital próprio são incluídos. Não sendo aceito para avaliação de estoques.

 

Fonte: Manual de Contabilidade Societária – FIPECAFI
Autor: Mauro Garcia

"Para cada débito, existe um crédito de mesmo valor ou vice-versa". Frei Luca Pacioli

Quem sou eu?

Minha foto

"Blog voltado à troca de informações dentro da área de Contabilidade".

Seguidores

Blogs de Contabilidade

- Copyright © Blog do UC -- Traduzido Por: Template Para Blogspot